Cine-debates | Virada Política

Date: 4 de novembro de 2017
Time: 14:00  to  18:00

Em parceria com Virada Política – São Paulo, a Tapera vai exibir uma mostra de filmes no dia 4 de novembro (sábado) com debates em seguida.

> exibições na Tapera

14h: Babado Periférico (Nayara Mendl e Rosa Caldeira), 45 min – http://bit.ly/2i7gQw1
debate com Rosa Caldeira

15h30: Detox SP (Felipe Kurc e Rodolfo Botelho), 70 min – http://bit.ly/2zj7W9U
debate com Felipe Kurc e Rodolfo Botelho

17h: Primavera do Brasil (Isabella Rozzino, Giulia Spiess e André Salama), 30 min – http://bit.ly/2yNZGLG
A renovação política e os muitos Brasis: debate com Paula Bernardelli, Humberto Laudares, Caio Tendolini

> exibições na Taperona (espaço ao lado da Tapera):

14h: A menina espantalho (Cássio Pereira dos Santos), 12 min – http://bit.ly/2gZ7K87 
debate com Bruno Capão

***

BABADO PERIFÉRICO
de Nayara Mendl e Rosa Caldeira
(45 min)
Produzido de maneira independente por LGBTs das quebradas de São Paulo, “Babado Periférico” é parte da tentativa de diminuir a contradição entre a alta concentração de LGBTs nas periferias de São Paulo e o pouco que se fala sobre o assunto. Afinal, o que é ser LGBT nos espaços mais marginalizados de São Paulo? Falar sobre ser LGBT é necessariamente falar sobre a periferia. Assista o primeiro episódio da série em http://bit.ly/babadoep1

DETOX SP 
de Felipe Kurc e Rodolfo Botelho do Amaral
(documentário, 70 min)
Documentário “Detox SP”, sobre a poluição dos rios na cidade de São Paulo. Entre os entrevistados estão o líder humanitário e mestre espiritual Sri Prem Baba, que trata do significado profundo das águas, a fluxonomista Lala Deheinzelin, referência em economia criativa, e a psicoterapeuta Vera Helena Camará – falando sobre as experiências do pesquisador Massaru Emoto, que já provou que a água sofre influência de vibrações como a fala e os pensamentos. Além deles ainda há depoimentos do coach relacional Arly Cravo, da Monja Coen, do norte-americano e mentor vocacional Rick Jarow – que esclarece conceitos sobre sustentabilidade e abundância – e da diretora da ONG Águas Claras do Rio Pinheiros, Stela Goldenstein, que contou a história do Rio Pinheiros e os desafios para termos rios melhores em São Paulo. 

A MENINA ESPANTALHO 
de Cássio Pereira dos Santos
(13 min)
O filme conta a história de Luzia, uma menina que mora com seus pais e o irmão Pedro no campo. Quando Pedro começa a freqüentar a escola, Luzia manifesta vontade de acompanhar o irmão. O pai autoritário não respeita o desejo da filha e ainda a obriga a espantar os pássaros da sua plantação de arroz. Mesmo vivendo essa adversidade, Luzia dá a volta por cima e aprende a ler no meio do arrozal.

PRIMAVERA DO BRASIL
de Isabella Rozzino, Giulia Spiess e André Salama
(documentário, 30 min)
Em meio a uma crescente negação da política, um pequeno município de 14 mil habitantes no interior de Pernambuco é palco para o começo de transformações. Em um contexto de extrema carência, onde a presença do poder público se torna especialmente importante, “Primavera do Brasil” relembra ao público elementos da política tradicional brasileira que ainda se provam profundamente enraizados no país. Se as relações políticas que começam a ser construídas em contextos locais tem impacto direto na política nacional, a renovação e transformação da política brasileira deve, necessariamente, pensar nessas realidades.

 

CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn