Diálogos com Marx: Marx e a sexualidade

Date: 28 de maio de 2018
Time: 19:00  to  21:00

De que forma o pensamento de Karl Marx dialoga com as reflexões sobre sexualidade, diversidade sexual e de gênero? Qual a relação histórica entre os marxismos e militância da diversidade sexual? Como construir um mundo justo e igualitário, abolindo as desigualdades e opressões? Essas questões e muitas outras serão discutidas no encontro de maio do ciclo de debates Diálogos com Marx, que contará com a participação de Amanda Palha, Monique Prada e Renan Quinalha, com mediação de Hailey Kaas.

Organizado no ano do bicentenário de nascimento de Karl Marx, com o objetivo de discutir a relação entre o pensamento de Marx, o marxismo e temas contemporâneos, o ciclo Diálogos com Marx promove encontros mensais entre abril e dezembro de 2018. O projeto é realizado em parceria entre a Tapera Taperá, a editora Boitempo, o Goethe-Institut São Paulo, a Fundação Friedrich Ebert – Brasil e a CartaCapital.

Clique aqui para ver o evento no Facebook.

SOBRE AS DEBATEDORAS

AMANDA PALHA
Amanda Palha é comunista e atua no movimento LGBT e de Travestis e Transexuais vinculada à AMOTRANS, ONG filiada à ANTRA – Associação Nacional de Travestis e Transexuais. Graduanda em Serviço Social na UFPE, formada em fotografia pela Escola Panamericana de Artes e Educadora Popular. Participa de congressos e seminários desde 2013, além de promover sua militância através das mídias.

MONIQUE PRADA
Monique Prada é trabalhadora sexual, feminista e ativista pelos direitos das prostitutas. Co-editora do projeto MundoInvisivel.ORG e uma das fundadoras da CUTS – Central Única de Trabalhadoras e Trabalhadores Sexuais, hoje faz parte do Grupo Assessor da Sociedade Civil de ONU Mulheres no Brasil.

RENAN QUINALHA
Renan Quinalha é professor de Direito da Unifesp, advogado e ativista no campo dos direitos humanos, especialmente na temática da diversidade sexual. Tem formação em Direito e Sociologia na USP, onde também defendeu mestrado em Direito e o doutorado em Relações Internacionais. Foi assessor jurídico da Comissão da Verdade do Estado de São Paulo e consultor da Comissão Nacional da Verdade para assuntos de gênero e sexualidade. No ano de 2016, foi Visiting Research Fellow no Watson Institute da Universidade de Brown pesquisando a violência contra pessoas LGBT no Brasil. Publicou o livro JUSTIÇA DA TRANSIÇÃO: contornos do conceito (Expressão Popular, 2013) e organizou, com James N. Green, a obra DITADURA E HOMOSSEXUALIDADES: repressão, resistência e a busca da verdade (EdUFSCar, 2014). Possui artigo na coletânea POR QUE GRITAMOS GOLPE? Para entender o impeachment e a crise política no Brasil (Boitempo, 2016).

SOBRE A MEDIADORA

HAILEY KAAS
Hailey Kaas é tradutora e escritora. Residente em São Paulo, tem se dedicado principalmente à pesquisa sobre Linguística, Transfeminismo(s), Teoria Queer, Estudos de Gênero, entre outros assuntos relacionados ao gênero e sexualidade. Também é fundadora e coordenadora do site e Coletivo Transfeminismo, que busca, entre outras coisas, expandir e incentivar o Transfeminismo no Brasil.

CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn