A Geopolítica do Estado e o Território Quilombola no Século XXI

Date: 4 de julho de 2018
Time: 19:00  to  22:00

Lançamento do livro “A Geopolítica do Estado e o Território Quilombola no Século XXI”, do geógrafo Diosmar Santana Filho. A ideia do evento é, para além da venda do livro e dos autógrafos, que possamos ter uma Roda de Diálogos.

Os territórios quilombolas são a Rosa dos Ventos na obra A geopolítica do Estado e o território quilombola no século XXI, primeiro livro do autor, teve lançamentos na cidade de Salvador na Livraria LDM, na Katuka Africanidades e na Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

A publicação, editada pela Paco Editorial, dá visibilidade ao contexto geopolítico e histórico com quais os territórios quilombolas enfrentaram durante o último século de conquistas e perdas para a população negra brasileira.

Em seis capítulos, Diosmar aborda diversas nuances que permeiam a luta quilombola por espaço, território e identidade. A obra é fruto da pesquisa geográfica realizada no Mestrado em Geografia na UFBA. Diosmar analisa as mudanças no espaço do Estado Brasileiro a partir do protagonismo dos próprios quilombolas como sujeitos de direitos e como a conquista dos territórios quilombolas desde Palmares modificou a geopolítica na formação do país, com destaque para o Estado Baiano.

“Os territórios quilombolas estabelecem novas estruturas e formas para um ordenamento territorial não desigual. Nesse ponto, as escalas da política no Brasil e a territorialização dos quilombos na Bahia no século XXI, contribuem para tirar da invisibilidade dos estudos geográficos os determinantes raciais que tornam o Estado brasileiro distante de um projeto Nação. Essa é uma das grandes contribuições do livro para nossa literatura cientifica”, ressalta o autor.

O prefácio da obra é assinado pela doutora Sandra Manuel, professora do Departamento de Arqueologia e Antropologia da Universidade Eduardo Mondlane (Moçambique). Nele, ela discorre: “Diosmar Filho nos convida a um exercício revolucionário para pensar o Estado-Nação brasileiro, retirando a posição subalterna do Quilombo, dando visibilidade aos espaços quilombolas e conceitualizando o seu papel como formas novas no espaço do Estado pela armação política e étnica, em detrimento da elite que ocupou o poder político e econômico”.

Sobre o autor

Diosmar Marcelino de Santana Filho é geógrafo, Mestre em Geografia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), professor e coordenador acadêmico da Especialização EaD – Estado e Direito dos Povos e Comunidades Tradicionais (UFBA). Pesquisador dos Grupos de Pesquisa CNPq – Historicidade do Estado, Direito e Direitos Humanos e do Núcleo de Estudos e Pesquisas Urbanos e Culturais do Sul da Bahia (Nepuc/IFBA – Campus Ilhéus). Foi professor substituto do Departamento de Geografia do Instituto de Geociências (Igeo-UFBA) e do Instituto Federal de Ciência e Tecnologias da Bahia (IFBA), campus Ilhéus. Na esfera governamental, foi gestor estadual em políticas públicas nas áreas de gestão: das Águas, Desenvolvimento Social e Promoção da Igualdade Racial. Autor de capítulos de livros e artigos em revistas científicas sobre território, desigualdade sociorracial, quilombo e política pública.

Sobre a editora

A Paco Editorial foi fundada em 2009 com a missão de ser um canal relevante de difusão da produção científica brasileira, tendo em seu catálogo importantes títulos nas mais diversas áreas. Impulsionada pelo propósito de compartilhar conhecimentos, a editora vem ampliando sua atuação com a publicação de títulos em outros segmentos, sempre primando por editar livros que proporcionem ao leitor uma experiência marcante de transformação, desenvolvimento e crescimento

CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn