Povos Indígenas e acervos documentais: a coleção Vladimir Kozák e o Museu Paranaense

Date: 23 de outubro de 2019
Time: 19:00  to  22:00

No dia 23 de outubro, a Tapera Taperá, o Museu Paranaense e o Consulado Geral da República Tcheca em São Paulo realizam o debate “Povos Indígenas e acervos documentais: a coleção Vladimir Kozák e o Museu Paranaense”, com Maria Fernanda Campelo Maranhão, antropóloga responsável pelo inventário, inscrição e reconhecimento da coleção Vladimir Kozák através ao Programa Memória Mundo da UNESCO.

Entrada gratuita. Confirme sua presença em saopaulo@embassy.mzv.cz

“A Coleção Vladimir Kozák: acervo iconográfico, filmográfico e textual de povos indígenas brasileiros (1948-1978), compreende um total de 6.096 itens. Trata-se de um acervo documental sobre 17 povos indígenas brasileiros, produzido pelo tcheco naturalizado brasileiro Vladimir Kozák, durante diversas expedições realizadas nas regiões norte, nordeste, centro-oeste e sul do Brasil. Destacam-se os registros em filmes, fotografias e anotações e cadernetas de campo do funeral Bororo, do ritual Jawari dos povos do Alto Xingu, do ritual do urubu-rei dos Xetá, da tatuagem tribal e da cerâmica dos Karajá, entre outros.

Em 2017 esta importante coleção que integra o acervo do Museu Paranaense, foi inscrita no registro nacional do Programa Memória Mundo da UNESCO. Fundado em 1878 na cidade de Curitiba, o Museu Paranaense é o terceiro museu mais antigo do Brasil em funcionamento. Possui um extenso acervo voltado principalmente para as áreas de Antropologia, Arqueologia e História.

Durante a palestra participantes terão oportunidade de assisitr aos trechos de filmes de Kozák.”

Maria Fernanda Maranhão é bacharel em Arqueologia e mestre em Antropologia Social pela UFPR. Como chefe do Setor de Antropologia do Museu Paranaense, coordenou o inventário do acervo Vladimir Kozák e foi a principal responsável pelo processo de inscrição e reconhecimento da coleção através do programa Memória Mundo da Unesco da UNESCO.

No dia 23 de outubro, a Tapera Taperá, o Museu Paranaense e o Consulado Geral da República Tcheca em São Paulo realizam o debate “Povos Indígenas e acervos documentais: a coleção Vladimir Kozák e o Museu Paranaense”, com Maria Fernanda Campelo Maranhão, antropóloga responsável pelo inventário, inscrição e reconhecimento da coleção Vladimir Kozák através ao Programa Memória Mundo da UNESCO.

Entrada gratuita. Confirme sua presença em saopaulo@embassy.mzv.cz

“A Coleção Vladimir Kozák: acervo iconográfico, filmográfico e textual de povos indígenas brasileiros (1948-1978), compreende um total de 6.096 itens. Trata-se de um acervo documental sobre 17 povos indígenas brasileiros, produzido pelo tcheco naturalizado brasileiro Vladimir Kozák, durante diversas expedições realizadas nas regiões norte, nordeste, centro-oeste e sul do Brasil. Destacam-se os registros em filmes, fotografias e anotações e cadernetas de campo do funeral Bororo, do ritual Jawari dos povos do Alto Xingu, do ritual do urubu-rei dos Xetá, da tatuagem tribal e da cerâmica dos Karajá, entre outros.

Em 2017 esta importante coleção que integra o acervo do Museu Paranaense, foi inscrita no registro nacional do Programa Memória Mundo da UNESCO. Fundado em 1878 na cidade de Curitiba, o Museu Paranaense é o terceiro museu mais antigo do Brasil em funcionamento. Possui um extenso acervo voltado principalmente para as áreas de Antropologia, Arqueologia e História.

Durante a palestra participantes terão oportunidade de assisitr aos trechos de filmes de Kozák.”

Maria Fernanda Maranhão é bacharel em Arqueologia e mestre em Antropologia Social pela UFPR. Como chefe do Setor de Antropologia do Museu Paranaense, coordenou o inventário do acervo Vladimir Kozák e foi a principal responsável pelo processo de inscrição e reconhecimento da coleção através do programa Memória Mundo da Unesco da UNESCO.

No dia 23 de outubro, a Tapera Taperá, o Museu Paranaense e o Consulado Geral da República Tcheca em São Paulo realizam o debate “Povos Indígenas e acervos documentais: a coleção Vladimir Kozák e o Museu Paranaense”, com Maria Fernanda Campelo Maranhão, antropóloga responsável pelo inventário, inscrição e reconhecimento da coleção Vladimir Kozák através ao Programa Memória Mundo da UNESCO.

Entrada gratuita. Confirme sua presença em saopaulo@embassy.mzv.cz

“A Coleção Vladimir Kozák: acervo iconográfico, filmográfico e textual de povos indígenas brasileiros (1948-1978), compreende um total de 6.096 itens. Trata-se de um acervo documental sobre 17 povos indígenas brasileiros, produzido pelo tcheco naturalizado brasileiro Vladimir Kozák, durante diversas expedições realizadas nas regiões norte, nordeste, centro-oeste e sul do Brasil. Destacam-se os registros em filmes, fotografias e anotações e cadernetas de campo do funeral Bororo, do ritual Jawari dos povos do Alto Xingu, do ritual do urubu-rei dos Xetá, da tatuagem tribal e da cerâmica dos Karajá, entre outros.

Em 2017 esta importante coleção que integra o acervo do Museu Paranaense, foi inscrita no registro nacional do Programa Memória Mundo da UNESCO. Fundado em 1878 na cidade de Curitiba, o Museu Paranaense é o terceiro museu mais antigo do Brasil em funcionamento. Possui um extenso acervo voltado principalmente para as áreas de Antropologia, Arqueologia e História.

Durante a palestra participantes terão oportunidade de assisitr aos trechos de filmes de Kozák.”

Maria Fernanda Maranhão é bacharel em Arqueologia e mestre em Antropologia Social pela UFPR. Como chefe do Setor de Antropologia do Museu Paranaense, coordenou o inventário do acervo Vladimir Kozák e foi a principal responsável pelo processo de inscrição e reconhecimento da coleção através do programa Memória Mundo da Unesco da UNESCO.

Evento do Facebook: Clique aqui